Porto: um vinho com história

Ao longo de quase dois milénios, fez-se, nas encostas xistosas do vale do Douro, uma paisagem vitícola singular, um vinho excepcional

O Vinho do Porto é um vinho licoroso, produzido na Região Demarcada do Douro, uma das mais antigas regiões de vinicultura mundial. As vinhas do Douro são feitas em socalcos, ao longo do rio Douro e afluentes, criando uma paisagem reconhecida pela UNESCO como Património da Humanidade.


Regiao Douro e Porto

Existem DOC separadas para vinho não fortificado (DOC Douro) e para o Vinho do Porto (DOC Porto) no Douro, apesar de estarem inseridas nas mesmas delimitações geográficas.

Esta região agreste e de extrema beleza de Portugal oferece condições extraordinariamente boas para o cultivo de uvas viníferas. Os declives íngremes a pique do rio Douro, colina após colina, estendem-se pelo horizonte com caminhos estreitos rodeando os seus contornos. Aqui, os socalcos com videiras estendem-se ao sol que aquece os solos de origem granítica e xistosa, típicos da região, fornecendo, assim, as condições climáticas ideais.

A região do Douro é dividida em três secções geográficas:

  • Baixo Corgo
  • Cima Corgo
  • Douro Superior

A área mais ocidental, Baixo Corgo, é a mais fria das três devido à influência de arrefecimento do Oceano Atlântico, o que subsequentemente dá origem a vinhos com um estilo mais leve. O Cima Corgo, centrado na pequena cidade de Pinhão, é o coração do Douro, afastado da influência marítima pelas montanhas. Representa dois terços das videiras do Douro. A leste, rumo à fronteira com a Espanha, o Douro Superior é agreste e isolado, sujeito aos fenómenos climáticos extremos: invernos extremamente frios e verões muito quentes. A viticultura aqui tem sido historicamente limitada e escassa.

 


Produção de Vinho do Porto

Fundamentalmente consideram-se quatro tipos de vinhos do Porto: Ruby, Tawny, Branco e Rosé.

O que torna o vinho do Porto diferente dos restantes vinhos, além do clima único, é o facto de a fermentação do vinho não ser completa, sendo parada numa fase inicial (dois ou três dias depois do início), através da adição de uma aguardente vínica neutra (com cerca de 77º de álcool). Assim o vinho do Porto é um vinho naturalmente doce (visto o açúcar natural das uvas não se transforma completamente em álcool) e mais forte do que os restantes vinhos (entre 19 e 22º de álcool).

Estilo Ruby

Os Ruby] são vinhos tintos que envelhecem em balseiros. Devido ao baixo contacto com a madeira conservam durante mais tempo as suas características iniciais, devido à baixa oxidação. São assim vinhos muito frutados de cor escura (rubi), com sabores a frutas vermelhas e com características de vinhos jovens. Neste tipo de vinhos, por ordem crescente de qualidade, inserem-se as categorias Ruby, Reserva, Late Bottled Vintage (LBV) e Vintage.

Os vinhos das melhores categorias, principalmente o Vintage, e em menor grau o LBV, poderão ser guardados, pois envelhecem bem em garrafa.

Estilo Tawny

Os Tawny são também vinhos tintos, feitos aliás das mesmas uvas que os Ruby, mas que apenas envelhecem dois a três anos nos balseiros, passando depois para as pipas de 550 litros. Estas permitem um mais elevado contacto do vinho com a madeira e daí com o ar. Assim os Tawny respiram mais, oxidando e envelhecendo rapidamente. Devido à elevada oxidação os Tawny perdem a cor inicial dos vinhos tintos, ganhando tons mais claros como o âmbar, e sabores a frutos secos como as nozes ou as amêndoas.

As categorias existentes são: Tawny, Tawny Reserva, Tawny com Indicação de Idade (10 anos, 20 anos, 30 anos e 40 anos) e Colheita. São vinhos de lotes de vários anos, exceto os Colheita, que se assemelham a um Tawny com Indicação de Idade com o mesmo tempo de envelhecimento. Quando são engarrafados estão prontos para serem consumidos. Aconselham-se os vinhos das categorias Tawny com Indicação de Idade e Colheita.

Branco

O vinho do Porto branco é feito exclusivamente a partir de uvas a qual durante o processo de fermentação não há contacto das cascas com o mosto, e envelhece em grandes balseiros de madeira de carvalho (20 mil e mais litros). Tipicamente vinhos do Porto brancos são vinhos jovens e frutados (não menosprezando as reservas) e são o único vinho de Porto que se categoriza quanto à sua doçura. Há assim brancos secos, meios-secos e doces.

Rosé

Vinho de cor rosada obtido por maceração pouco intensa de uvas tintas e em que não se promovem fenómenos de oxidação durante a sua conservação. São vinhos para serem consumidos novos com boa exuberância aromática com notas de cereja, framboesa e morango. Na boca são suaves e agradáveis. Devem ser apreciados frescos ou com gelo, podendo ainda ser servidos em diversos cocktails.

 

 


Categorias Especiais de Vinho de Porto

O vinho do Porto que envelhece até três anos é considerado standard. Todos os outros vinhos que fiquem mais tempo a envelhecer na madeira pertencem a categorias especiais, quer porque as uvas que lhe deram origem são de melhor qualidade.

Categorias Especiais Estilo Ruby e Tawny:

  • Reserva: O Vinho do Porto Reserva é produzido a partir de uvas selecionadas de grande qualidade, e tanto pode ser branco como tinto. Em geral, ficam sete anos em maturação dentro da madeira, sendo depois engarrafados. Estes vinhos não envelhecem dentro da garrafa (por isso, esta deve ser mantida sempre na vertical) e após a sua abertura podem ser consumidos dentro de seis meses. Os Reservas têm a particularidade de poderem ser bebidos quer como aperitivo quer como vinho de sobremesa. Caso escolha beber antes das refeições, aconselha-se a que se sirva fresco, mesmo tratando-se de uma reserva tinto.

Categorias Especiais Estilo Ruby:

  • Late Bottled Vintage (LBV)
    Os vinhos do Porto LBV têm o aspeto de vinhos tintos Ruby e são produzidos a partir de uma só colheita excecionalmente boa. Envelhecem de quatro a seis anos dentro dos balseiros, e depois de engarrafados continuam a sua evolução, ainda que não muito significativa. Por isso, as garrafas de LBV são diferentes, pois a rolha é inteira, significando que a garrafa deve ser mantida deitada. Os LBV, ao contrário dos Vintages, podem ser consumidos longo após o engarrafamento, pois a sua evolução na garrafa é muito pequena.
  • Vintage
    Porto Vintage é o único Porto que amadurece em garrafa. Produzido a partir de uvas de um único ano e engarrafado dois a três anos após a vindima, evolui gradualmente durante 10 a 50 anos em garrafa. O encanto do Porto Vintage reside no facto de ser atrativo em praticamente todas as fases da sua vida em garrafa. Nos primeiros cinco anos mantém a intensidade rubi das cores originais, aromas exuberantes a frutos vermelhos e silvestres e o sabor do chocolate negro, tudo equilibrado por fortes taninos, que combinam na perfeição com sobremesas ricas de chocolate. Após dez anos – e para além de criar um depósito médio – desenvolve tons vermelho granada e atinge uma deliciosa plenitude de aromas e sabores a frutos maduros
  • Single Quinta Vintage: Estes vinhos são de alta qualidade, distinguindo-se pelo facto de serem simultaneamente de um só ano e originários de uma única vinha, o que lhes confere um carácter ímpar

Categorias Especiais Estilo Tawny:

  • Old Tawny (Tawnies envelhecidos): São vinhos de lotes de vários anos que se assemelham a um Tawny com Indicação de Idade com o mesmo tempo de envelhecimento. Como o próprio nome indica, estes vinhos envelhecem dentro de cascos de carvalho durante mais tempo do que os normais três anos. Existem, assim, os Tawny 10, 20, 30 e 40 anos, sendo que quanto mais velhos eles forem, mais claras se tornam as suas cores e mais complexos e licorosos ficam os seus sabores. O rasto deixado por estes vinhos na boca do provador é inconfundível. Quando são engarrafados estão prontos para serem consumidos. Os Tawnies envelhecidos encontram-se entre os vinhos do Porto mais caros do mercado. Existem também algum Tawnies envelhecidos de mais que 40 anos de qualidade incomparável, conhecidos como “Very Old Tawny”.Durante o envelhecimento em casco, os aromas jovens, frutados e frescos, evoluem por via oxidativa, dando lugar a um bouquet em que sobressaem os aromas de frutos secos, aromas de torrefação, madeira e especiarias. No decurso do envelhecimento, vão aumentando a macieza, a harmonia e complexidade do bouquet. A cor evolui para o alourado, notando-se mesmo reflexos esverdeados nos vinhos muito velhos.

  • Colheita: É um vinho de elevada qualidade proveniente de uma só colheita. No rótulo, a palavra colheita é sempre seguida do respetivo ano, que foi considerado excecionalmente bom para a produção de Vinhos do Porto Tawny. Estagia em madeira durante períodos de tempo variáveis (nunca inferiores a sete anos), nos quais a idade mencionada no rótulo corresponde à média aproximada das idades dos diferentes vinhos participantes no lote e exprime o carácter do vinho no que respeita às características conferidas pelo envelhecimento em casco. Durante o envelhecimento em casco, os aromas jovens, frutados e frescos, evoluem por via oxidativa, dando lugar a um bouquet em que sobressaem os aromas de frutos secos, aromas de torrefação, madeira e especiarias. No decurso do envelhecimento, vão aumentando a macieza, a harmonia e complexidade do bouquet. A cor evolui para o alourado, notando-se mesmo reflexos esverdeados nos vinhos muito velhos.  

Categorias especiais do Vinho do Porto Branco

  • Os Vinhos do Porto Branco podem ostentar as menções Reserva ou Indicação de Idade (10, 20, 30 ou + 40 anos) desde que cumpridas as formalidades inscritas nos regulamentos do Vinho do Porto sobre esta temática.

 


As nossas Recomendações
Publicidade